Como treinar seu cão em casa. As 3 primeiras práticas que constroem os resultados de sucesso.

É muito comum vermos famílias com cães que tem problemas de comportamento, e algumas das questões mais comuns são; O que fazer para resolver? Por onde começar? Quais comandos ensinar? Que ferramentas usar?

O condicionamento comportamental começa no primeiro dia que trazemos o cão para nossa casa. Desde o primeiro momento que fazemos contato, até os hábitos domésticos mais comuns. Porém, muitos ignoram essa fase e iniciam uma relação desgovernada (sem orientação devida) com os cães. Nesse artigo, vou listar algumas práticas que vão fazer a diferença na construção do comportamento do seu cão, seja ele um novo membro da família ou um antigo companheiro. Todos os cães podem mudar, independente da idade ou tempo de convívio em um ambiente, por isso, vamos para as 3 primeiras práticas que constroem os resultados de sucesso.

1.      Passagens (Portas, portões, entradas e saídas de cômodos ou lugares): Essa é uma prática muitas vezes ignorada por nós humanos. Não vemos as passagens como uma grande coisa e simplesmente permitimos que os cães transitem dentro de casa, e as vezes fora também, sem a noção dessa barreira, por isso, os cães naturalmente aprendem que ela (a barreira) não existe. O problema surge quando queremos que o cão espere para entrar no carro, espere para entrar no Pet Shop, espere para entrar na casa de um amigo, espere para entrar no parque e etc. Porque o cão esperaria se ele não foi devidamente orientado? Quando o cão ignora a existência dessas barreiras ele tende a ficar mais impulsivo e agitado, criando um comportamento de excitação que gera o caos, principalmente nas caminhadas. Como mudar isso? Faça o seguinte treino: coloque a guia (guia unificada) no cão e guie ele por toda a sua casa, sempre parando em todas as passagens. O cão deve estar atento ao seus sinais e movimentos, se você andar ele anda, se você parar ele para. Você pode usar parte da comida do dia para motivar o cão durante esse treino, mas lembre de não alterar sua voz, nem criar excitação.  O objetivo é criar um estado mental calmo com foco nas suas orientações. Treine todos os dias, por pelo menos 30 minutos.

2.    Posições que promovem um estado de espera e calma (Sentar e Deitar): Parece bobagem mas todos os cães se beneficiam muito com o aprendizado de sentar e deitar. Poucas pessoas pensam nos reais benefícios desses comandos mas eles podem, de fato, fazer uma grande diferença em momentos da rotina domestica e social. Se faça as seguintes perguntas: O que o seu cão faz quando alguém chega na sua casa? O que seu cão faz quando você está lavando os pratos? O que seu cão faz enquanto você faz suas refeições? O que seu cão faz quando alguém conversa com você na rua? O que seu cão faz durante a consulta no veterinário? Em todas essas situações, se o seu cão estivesse sentado ou deitado provavelmente você não teria problemas. Por isso faça treinos diários, sempre incluindo esses comandos em situações diversas. Use parte da comida do dia para introduzir esses comandos, e use com frequência. Introduza distrações e condicione seu cão a ficar nessa posição por períodos de tempo mais longo (especialmente o deita). Essa posições favorecem um estado de espera longo, mais calmo e mais tranquilo diante das distrações do mundo social. Esse aprendizado evita que os cães tenham o hábito de pular nas pessoas, transitar de forma frenética em novos lugares e o famoso comportamento invasivo com pessoas e cães novos.

3.    Caixa de Transporte (lugar de descanso): Essa é uma ferramenta muito pouco usada aqui no Brasil, mas na minha opinião, essencial para condicionar o cão a ter momentos de descanso controlados de forma segura. Novamente vou introduzir perguntas que vocês podem se fazer: O que seu cão faz quando você está tomando banho? O que seu cão faz quando você não está em casa? O que seu cão faz quando você está dormindo? O que seu cão faz quando você está trabalhando no computador? Esses são os momentos aonde muitos cães destroem sofás, sapatos, controle remotos, fazem xixi e cocô no lugar errado, sobem na mesa, roubam comida etc. Todos querem uma solução para esses comportamentos, mas se você não está lá para corrigir, como você pode orientar o cão a fazer o que é certo? Por isso a caixa de transporte é o lugar ideal para seu cão ficar quando não pode ser devidamente supervisionado. O condicionamento com a caixa de transporte pode ser feito também com parte da comida do dia, sempre oferendo quando o cão está com as quatro patas dentro da caixa.. Os cães tem um instinto de toca e quando estão cansados buscam um lugar pequeno para descansar. A caixa provê esse lugar de forma segura, e cães bem condicionados voltam regularmente para a caixa pois associam a mesma como um lugar seguro e tranquilo. Eventualmente os cães podem passar períodos longos na caixa sem qualquer problema. Como condicionar? Use uma caixa do tamanho ideal para o seu cão, aonde ele possa ficar em pé, dar um volta e deitar de forma confortável. Todos os dias, após a atividade física, permita que ele tome água e coloque-o na caixa por pelo menos 30 minutos. O cão só deve sair da caixa quando está calmo e tranquilo, do contrário ele aprende que quanto mais ele late mais rápido ele sai da caixa. Aumente o período de descanso aos poucos e use a caixa quando estiver em casa. Essa prática evita a famosa ansiedade de separação e o hábito do cão de ficar seguindo a pessoa pela casa. O cão acostuma a passar períodos longe da sua presença física mesmo quando você está em casa, criando um estado de espera mais calmo e tranquilo promovendo o real descanso ao invés da expectativa da espera.

Esses três simples passos podem colocar você e seu cão no caminho certo para começar a construir um comportamento ideal. Lembre que seu cão pode protestar, e não querer fazer os exercícios, por isso, é seu papel ter paciência e ser persistente durante o processo. Não desista, seu cão vai aprender, mas cada cão tem seu tempo, por isso o resultado depende de você. Não tenha pena, não coloque seu cão como vítima. Veja isso como um aprendizado para a vida e pense em todos os benefícios que seu cão terá quando o aprendizado estiver sólido. Educação, regras e limites fazem parte da vida, e são esses elementos que realmente garantem a inclusão social.