Como lidar com a culpa por não ter tanto tempo para dedicar ao seu cão?

Culpa; essa é uma palavra forte que tem um impacto imenso na nossa vida, e muitas vezes acaba sendo o fator primordial que rege nosso comportamento diante de diversas situações. A culpa nos remete ao julgamento que gera reações perigosas.

No convívio com nossos cães, a culpa, as vezes de forma inconsciente, faz com que nossa relação com os cães se desestabilize, criando problemas muito sérios. Trabalhamos o dia todo, temos compromissos, cumprimos horários e quando chegamos em casa percebemos que faltou tempo para nossos cães. Essa sensação nos enfraquece e ai começa o espiral de permissividade, conivência e falta de postura correta.

Se você já se sentiu, ou se sente assim, esse texto vai te ajudar. Vamos começar esclarecendo de forma objetiva a questão da culpa. Se você se sente culpado, está na hora de revisar sua agenda de obrigações e compromissos e fazer uma reorganização completa. O dia tem 24 horas, e se formos objetivos e produtivos podemos fazer muito com esse tempo.

Vamos revisar aqui alguns pontos que podem fazer a diferença para você:

1.      Otimize sua agenda de atividades: Todos nós sabemos quais compromissos temos, mas muitas vezes temos pouca ou nenhuma motivação para cumprir todos eles, por isso, minha dica é, procure sua motivação! Ela está diretamente relacionada com a sensação individual de conquista, por isso, faça uma lista diária que atividades, e complete todas elas, por mais simples que sejam. No final do dia veja tudo que você conquistou e avalie o que isso representa. Suas atividades com seu cão devem estar nessa lista, e por mais que elas representem dormir uma hora a menos, e se exercitar mais, no final essas são coisas extremamente positivas, e cabe a você vê-las assim.

2.    Defina uma rotina comprometida: As suas atividades diárias tem que existir com um senso de real obrigação positiva, ou seja, não veja essa rotina como uma dificuldade, um sacrifício, veja como um objetivo, um prêmio a conquistar. A mudança na perspectiva do cenário vai fazer toda a diferença, não só pra você, mas também para o seu cão. Quando estamos motivados a fazer as coisas os cães sentem e vão nos dar o melhor deles.

3.    Divida seu tempo com prioridades equilibradas: Na sua rotina deve existir tempo para as atividades com seu cão, tempo para o seu trabalho e tempo para você! Não se aprisione porque agora você tem um cachorro em casa. Ter cães é um estilo de vida que pode ser muito bacana mas não significa que seu cão tem que estar com você 24 horas por dia. Você continua sendo um ser humano, com vida social, por isso, divida seu tempo de acordo, para que você possa ter uma vida rica em atividades com humanos também!

4.    Faça um compromisso realístico com você mesmo: Cada um de nós tem obrigações e atividades específicas, por isso, não veja a rotina dos outros como a ideal, crie a sua. Desenhe a sua rotina de forma que você possa cumprir, assim você vai ter uma expectativa real de conquistas diárias sem precisar passar pelo sentimento de culpa.

5.    Aprenda a lidar com imprevistos: Os imprevistos vão acontecer e muitas vezes eles não estão sob o seu controle, por isso, se você planejou caminhar com seu cão pela manhã e choveu torrencialmente, ajuste sua agenda e faça treinos em casa. Não se martirize porque você vai passar aquele dia fora e seu cão não caminhou. Simplesmente acontece. O que você pode fazer é seguir em frente com a sua rotina, e a noite, se já tiver parado de chover, saia para uma nova caminhada. Quando deixamos o nosso lado emocional nos ganhar, perdemos tempo amargurando pelo que não podemos mudar e deixamos de ser produtivos. Siga em frente, planeje seu dia seguinte, e seja positivo.

 

A verdade é, tudo que podemos fazer é nos organizar e planejar uma boa rotina para nós com nossos cães. Temos a opção de ver essa rotina como uma coisa positiva, uma conquista diária, ou como uma coisa negativa, um sacrifício, mas no final a culpa acaba sendo apenas uma justificativa para não cumprir o compromisso que fazemos com nós mesmos.

Se você mudar a forma como vê sua vida, como você se relaciona não só com seu cão mas com pessoas em geral, vai perceber que, de forma objetiva, simplesmente não há lugar para a culpa. É preciso ter motivação, é preciso querer ser e fazer melhor, e para conquistar tudo isso, basta tirar do caminho o peso da emoção e equilibrar suas prioridades. O resultado é uma vida mais leve, mais completa e mais produtiva pra você e seu cão.