Proatividade X Reatividade no treinamento e vida com cães.

Todos nós conhecemos o termo proatividade. Proatividade é o comportamento de antecipação e responsabilidade sobre determinada ação, escolha ou resolução de um desafio. Se pensarmos nesse aspecto, todos nós que temos, ou queremos ter cães, precisamos adotar essa postura para evitar problemas. Infelizmente muitos de nós adotamos a Reatividade, que é a tendência que uma reação tem em acontecer diante de um estímulo ou acontecimento. Estou falando ainda de nós, humanos. Pois é, quando se trata de treinamento de cães, muitas vezes não pensamos no possível problema até ele se apresentar.

A adaptação de um animal na vida doméstica requer uma fase consistente de orientação, e um trabalho de educação e supervisão para a vida. Não é apenas trazer o animal para casa e esperar pelo melhor. O nosso papel proativo nessa equação faz toda a diferença.

No texto de hoje, vou ilustrar algumas dessas situações e mudanças necessárias, com vídeos, para que vocês possam ver como esse quadro pode ser ajustado com um bom trabalho educacional de treinamento.

Nesse primeiro vídeo, publicado pela empresa Julie’s K9 Academy vocês podem ver uma filhote de 7 meses. A família a adotou recentemente e relata que ela não tem auto controle nos passeios, puxa em todas as direções possíveis, late para as pessoas que passam e quando não quer andar se joga no chão e trava. O equipamento utilizado para os passeios era um peitoral com uma guia comum.

Nesse segundo vídeo, dois novos equipamentos foram introduzidos para condução desse exercício: a prong collar de 2.25mm e a coleira eletrônica Mini Educator 300 juntamente com uma guia comum. Vejam que nessa introdução tudo está sendo feito com muita clareza. A prong collar é a ferramenta de direção para guiar o cão para a posição correta, e a coleira eletrônica é o sinal de referência de pressão, ou seja, um sinalizador que vai ajudar o cão a entender quando saiu da posição e quando precisa voltar. O sinal da coleira eletrônica funciona como um marcador preciso, que mostra exatamente quando o cão deve responder à o que está sendo pedido, nesse caso, seguir na posição correta, sem agitação.

É importante ver que a combinação da postura humana correta, com os equipamentos certos, dentro de um treinamento adequado, podem fazer toda a diferença em muito pouco tempo. Ambos os vídeos foram filmados no mesmo dia.

Nesse terceiro e último vídeo vocês podem ver o resultado final, já com a dona, caminhando junto com ela e o treinador em lugares diferentes.

Esse é um exemplo interessante que mostra uma reconstrução na resposta de um simples exercício depois de algumas mudanças. Nesse caso, considerando que essa cadela foi adotada recentemente e veio com esses hábitos, a família foi proativa e buscou ajuda cedo para evitar maiores problemas.

Nesse outro vídeo, da empresa Pawsitivelly Calm, vocês podem ver um resumo de um caso complexo. Um cão bem pequeno com hábito de atacar pessoas que se aproximassem dele no seu espaço, inabilidade de esperar em passagens como portas e entradas, latidos para campainha, e nenhum foco na guia.

Nesse caso, novas ferramentas também foram introduzidas como a micro prong collar, a coleira eletrônica Mini Educator com receptor mini, uma guia unificada, e uma guia comum. No vídeo vocês podem ver todas as etapas de trabalho e exposição que foram feitas com esse pequeno, desde exercícios de tolerância e controle de impulsos, até boas práticas de condução na guia, recall (chamar o cão de volta) e socialização. Nesse caso os hábitos já tinham sido criados e o treinamento foi necessário para reconstruir todo o contexto de convívio.

Esses exemplos são importantes para ilustrar alguns pontos;

  1. A opção de treinamento deve ser feita como um novo estilo de vida que acomode você e seu cão, desde o início da sua relação com ele.

  2. O treinamento não deve entrar apenas como uma resolução de problemas, mas como uma opção de orientação e prevenção.

  3. Se você não prestar atenção nos detalhes, os problemas só tendem a aumentar.

  4. Treinamento é tudo que seu cão faz todos os dias, dentro e fora de casa, com e sem você. Você escolhe participar dessa jornada com ele, e seu papel nessa equação.

  5. Equipamentos de treinamento de qualidade garantem, não só a segurança do seu cão, mas, a sua maior habilidade de se comunicar com ele na rotina de práticas diárias.

Para finalizar, vejam esse vídeo da empresa Take the Lead K9 Training, que mostra o resumo de um caso de 3 cães da mesma casa com problemas de reatividade na guia e como mudanças de postura, equipamentos, regras e habilidade de orientação e intervenção aplicadas fizeram todas a diferença em apenas 24 horas.

Todos esses resultados são possivelmente alcançáveis se todos nós formos ativamente atuantes na educação de nossos cães. Isso significa um bom equilíbrio na construção de convívio aonde existe tempo pra tudo na medida certa.

Não feche os olhos para os pequenos problemas. Sejam latidos, puxar na guia, empolgação na chegada de visitas ou qualquer outra coisa que possa parecer irrelevante ou sustentável por você. Tudo isso a longo prazo pode escalar para um comportamento intolerável que um dia pode custar a vida do seu cão. Seja proativo e não reativo!