Reabilitação de cães: o meio do caminho.

Olá pessoal! Hoje compartilho com vocês um texto sensacional escrito por Sean O’Shea, fundador da empresa The Good Dog, Training and Rehabilitation, em Los Angeles, CA. O texto mostra uma analogia super interessante sobre terapia para humanos e o processo de modificação comportamental em cães, e como ao longo do processo podemos ver o pior antes de ver o melhor. Vale muito a pena a leitura!

Para ler o texto original em inglês, clique aqui. Boa leitura!


Terapia. É um processo confuso, desconfortável e muitas vezes doloroso. Todos nós sabemos que há uma boa chance de lágrimas, opressão, pânico, incerteza.

O objetivo dos terapeutas é ajudá-lo a mergulhar na sujeira de suas experiências, traumas e dores, examinar tudo, processar tudo, sentir tudo e, depois, dando-lhe novas ferramentas e apoio, ajudá-lo a seguir em frente, à moda mais saudável possível.

Muitas pessoas evitam a terapia porque é difícil e muitas vezes doloroso. É muito mais fácil nos distrairmos com todos os tipos de "coisas" e esperar que tudo esteja bem.

Mas se você estiver disposto a mergulhar, ficar vulnerável e fazer o trabalho, coisas incríveis podem acontecer. Mas não há como escapar do trabalho duro, do desconforto, da dor e do desafio do processo.

Nós sempre parecemos felizes em terapia? Estamos sempre sorrindo e rindo? É o ponto mais divertido do seu dia? Provavelmente não. É a parte mais benéfica do seu dia... provavelmente.

Pessoas em terapia são freqüentemente encontradas chorando, tremendo, oprimidas e assustadas enquanto tentam navegar pelo seu mundo interior. Quebrar padrões antigos, encontrar novos insight se conscientizar... todas as coisas boas... coisas boas que nem sempre parecem tão boas.

Eu vejo a reabilitação de cães da mesma maneira que eu vejo terapia para humanos. São coisas diferentes? Claro. Não podemos ter as mesmas conversas verbais e não podemos comunicar as emoções e as melhores abordagens para avançar o movimento da mesma forma. Mas, estamos trabalhando com trauma, ansiedade, padrões tóxicos e crenças? Absolutamente.

Então, sabendo de tudo isso, por que diabos nós esperamos que um cachorro, que está passando por grandes transformações, sempre pareça feliz? Por que esperaríamos que essas criaturas complexas simplesmente se ajustassem de maneira feliz, fácil e perfeita a seus mundos inteiros mudando? Não devemos esperar algumas consequências emocionais? Não deveríamos ver algum desconforto parecido com a terapia e sua sobrecarga enquanto eles tentam navegar por águas mentais e comportamentais não mapeadas?

 Photo by Benji Mellish from Pexels

Photo by Benji Mellish from Pexels

Isso é o que sempre me deixa perplexo. As pessoas querem que os cães sejam treinados, reabilitados e transformados... mas elas não querem que o cão tenha que sentir qualquer desconforto ou incerteza ao fazê-lo. Eles querem que os cães se transformem magicamente e esqueçam todos aqueles hábitos desagradáveis e não divertidos. As pessoas surtam quando vêem um cachorro tremer quando ele está no place ou parecendo inseguro ou com medo. Mesmo sabendo que tudo o que foi feito foi quebrar um hábito ruim do cachorro, ou ele está em um novo ambiente, ou simplesmente não está autorizado a agir como de costume.

Os padrões sendo quebrados criam estresse e ansiedade temporários. O cachorro, encontrando-se em território desconhecido está assustado... assim como a pessoa no sofá do consultório dos terapeutas. Mas mesmo que tenhamos isso para nós, relutamos em ver isso com os cães.

É claro que o objetivo da terapia, ou treinamento, não é manter o humano ou o cão em um estado de desconforto, ansiedade ou estresse. É para ser uma porta de entrada para o oposto - mais conforto, menos ansiedade, menos estresse. Mas isso leva tempo e construção. E nenhuma espécie recebe um passe livre ou um atalho.

E, embora possa ser difícil observar cães em um estado desconfortável, se pudermos vê-los de uma forma mais profunda (emocionalmente, padronizado, seus traumas etc.), e entender que eles também precisam passar por coisas difíceis para sair do outro lado, poderíamos ver as coisas de forma um pouco diferente.

 Photo by mali maeder from Pexels

Photo by mali maeder from Pexels

Nós vemos este arco de choque, confusão, adaptação, processamento e crescimento constantemente. Nem sempre é bonito e nem sempre é "pronto" quando o cão vai para casa. Muitos cães precisam de meses de trabalho contínuo para finalmente alcançar seu espaço confortável, feliz e fácil. É por isso que algumas pessoas comentam que os cães em nosso programa nem sempre parecem "felizes". Eu estou bem com isso, eu não amo isso, assim como eu tenho certeza que o terapeuta não gosta de ver pessoas com dor, mas eu aprecio isso, porque eu sei que ele está levando o cachorro para algum lugar. Algum lugar muito melhor do que onde eles estavam quando apareceram.

Então, da próxima vez que você vir uma foto ou vídeo de um cachorro sendo treinado, e se o cão não parecer em êxtase e saltitante, tire um momento, aprenda com quais problemas o cachorro veio, o que está sendo trabalhado, e talvez você será capaz de ver que ele está passando por um processo, uma transformação. Uma que está ainda inacabada.