Infelizmente vejo muitos cães com reatividade à pessoas, muito mais do que deveria, e por isso acho que devemos analisar em detalhes o porque desse comportamento que se repete mais e mais a cada dia nos nossos queridos peludos.

A reatividade à pessoas é uma característica de cães primeiramente inseguros (saiba mais sobre insegurança no nosso artigo) e muitas vezes tímidos. Os cães naturalmente são curiosos com pessoas novas, querem cheirar e descobrir quem são elas e de onde elas vem. A insegurança gera a reação negativa, que começa de forma sutil, com latidos, agitação e expressões corporais e fuga. Se não notamos os primeiros sinais, gradativamente o cão começa a expressar tudo isso com a reatividade mais explosiva, que acaba assustando e afastando as pessoas.

Vamos entender os primeiros sinais para sabermos de onde vem a reatividade;

  • Expressão alerta quando humanos se aproximam – o cão muitas vezes não está pronto para essa aproximação, e quando o humano não faz a leitura correta, acaba causando uma associação negativa.
  • Latidos constantes na presença de humanos juntamente com movimentos para a frente e para trás – esses cães estão mostrando que não tem certeza ou clareza sobre suas intenções, por isso, quando mais você se aproxima, mais tenso ele fica.
  • Respiração ofegante e corpo rígido agitado – essa aceleração do corpo mais uma vez mostra o desconforto do cão na presença de pessoas, e quanto mais invadido ele se sente, pior é a reação.
  • Ataque em curtas proximidades – quando os humanos chegam muito perto, o cão ataca, normalmente mordendo continuamente e soltando, mostrando que o espaço íntimo dele foi invadido e ele não tolera essa atitude.

O que vemos dentro dessas características são reações totalmente ligadas a associações feitas de forma incorreta, e falta de observação humana. Cães inseguros e mais tímidos não lidam bem com pessoas muito agitadas, que tocam os cães imediatamente. Eles precisam sentir sua presença, sentir seu cheiro e experimentar você de longe antes de qualquer outra coisa. Nós humanos temos o hábito de cumprimentar uns aos outros sempre com o toque, apertos de mão, abraços e beijos, mas para os cães isso nada tem a ver com introdução ou apresentação. Na visão dos cães você está invadindo o espaço dele, como um estranho que você nunca viu, de repente te agarra na rua. Se paramos para pensar, vamos entender o quão “mal-educados” estamos sendo, principalmente com cães que tem insegurança e reatividade à pessoas.

Como lidar com os sintomas;

  • Comece com o simples; não olhar, não tocar e não falar com o cão – Quando as pessoas estranhas chegarem na sua casa, diga apenas que seu cão está em treinamento e não está pronto para interagir com estranhos. Peça que seus convidados ignorem totalmente o cão, como se ele não estivesse lá. Isso vai permitir que seu cão tenha a oportunidade de experimentar as pessoas de longe, sem se sentir pressionado a participar do contexto incialmente.
  • Dentro de casa, defina um lugar aonde seu cão pode ficar, como uma caixa de transporte (leia nosso artigo aqui) ou um espaço neutro da casa aonde não haja tantas entradas e saídas, como um escritório ou quarto extra. Esse deve ser um lugar aonde o cão tem tranquilidade, sem excitação ou intervenção de estranhos.
  • Pratique exercícios de tolerância – ficar no mesmo lugar da casa sem te seguir o tempo todo. Esperar pela comida com mais calma, e sair e entrar em casa sem agitação.
  • Quando sair para caminhar com ele, não permita que estranhos se aproximem dele inicialmente, dando a mesma justificativa que deu as visitas na sua casa, ele está em treinamento. A intenção nessa fase é fazer seu cão criar novas associações, e deixar de ver estranhos como ameaças e sim como seres neutros.
  • Condicione seu cão a usar a focinheira – o condicionamento pode ser feito de uma forma muito positiva, e com a focinheira seu cão estará seguro e as pessoas também.
  • Se mantenha calmo na presença do seu cão em todo o momento. Cães reativos são muito alertas e precisam de muita paciência e tolerância para superar as reações e hábitos criados. Se você perder a paciência seu cão vai reagir, por isso, respire fundo, e seja a fonte de tranquilidade que seu cão precisa.

É importante ter a orientação de um profissional quando o caso é grave. Não aconselho a ninguém colocar o cão em situações de risco sem um trabalho de orientação extenso. Não queremos ver os cães ou pessoas machucados sem necessidade.

Se você tem um cão reativo à pessoas, busque orientação. Um bom profissional pode ajudar a reconstruir as devidas associações e confiança do seu cão para que ele possa viver uma vida mais leve, sem tensões e realmente fazer parte da família. 

Veja aqui alguns vídeos relacionados à esse tema;