"Amando" um cachorro até a morte.

Olá pessoal! Hoje compartilho com vocês um texto originalmente escrito por Ted Efthymiadis, fundador da Mango Dogs, que foi publicado no website do Tyler Muto. Como o texto original estava num blog antigo (que não está mais no ar), deixo aqui o link do texto em inglês que está no website do Tyler. 

Nesse texto Ted fala sobre os problemas enfrentados por treinadores de cães nos EUA e Canadá, especialmente aqueles que usam equipamentos de treinamento como coleiras eletrônicas e prong collars. Você podem ver o poder das campanhas contra esses profissionais e como os cães e famílias pagam o preço final. Boa leitura!


Este post foi escrito por meu amigo e companheiro de treinamento de cães Ted Efthymiadis, em 2013.

Estou vendo uma tendência perturbadora no mundo dos cachorros de estimação. Algo que eu nunca pensei que veria. Eu realmente gostaria de não ter que escrever este post no blog. Infelizmente eu não posso mais sentar e assistir o que está acontecendo sem expressar minhas preocupações, e fazer o que puder para evitar lesões e mortes para cães e pessoas. Essa informação pode parecer exagerada e dramática, mas é o que vejo na minha linha de trabalho toda semana.

Tyler Muto é um treinador de cães localizado em Buffalo New York, que é um amigo meu. Na minha opinião, ele é um dos melhores treinadores de cães da América do Norte na reabilitação de cães reativos e agressivos. Ele é alguém que eu admirei por muitos anos no mundo do treinamento de cães. Seu negócio é absolutamente próspero, ele tem cinco treinadores de cães em tempo integral trabalhando para ele, faz muitas atividades de hospedagem com treinamento e faz seminários pelo país. Recentemente, durante um programa de rádio, ele descreveu algo muito negativo que está acontecendo com os cães em sua área. Vários abrigos de animais locais em sua área tomaram medidas para tentar prejudicar seus negócios.

Eu não estou preocupado com o seu negócio, porque ele é extremamente ocupado e surpreendente no que faz. No entanto, estou preocupado com os cães locais em sua área que precisam de lares. Vários abrigos em sua área assumiram a responsabilidade de não permitir que os cães sejam adotados se acharem que os cães serão treinados por Tyler e sua companhia quando forem colocados em uma casa.

Agora para mim isso está errado em tantos níveis diferentes que me surpreendem. A parte mais alarmante disso é que eles realmente deram um passo adiante. Eles não estão mais permitindo que os cães sejam adotados em casas, se eles acham que os cães vão ver um veterinário que refere os clientes para Tyler.

Ao ouvir essa informação, eu não fiquei realmente chocado porque, realisticamente, acontece aqui na Nova Escócia todos os dias. Sem mencionar em todas as grandes cidades da América do Norte.

O mundo do treinamento do cães é tão massivamente dividido que qualquer tipo de pressão ou correção no treinamento de um cão é absolutamente visto como abusivo. Cães são negados casas em toda a América do Norte, porque eles poderiam ver um treinador que pode ou não utilizar correção em seu programa de treinamento do cão. Considerando que temos muitos cães em NY e NS sentados em abrigos e organizações de resgate, incluindo lares adotivos que precisam de lares definitivos, isso parece ser uma coisa muito negativa para os cães que precisam de ajuda.

Milhões de cães nos EUA e no Canadá são mortos todos os anos devido à falta de espaço nos abrigos. Quando nós, como sociedade, nos tornamos tão contra a correção, que permitimos que os cães vivam em um pequeno recinto, ou sejam mortos, em vez de serem treinados por instrutores profissionais qualificados que são mais do que capazes de resolver problemas comportamentais e agressão. Eu não vejo nada além do ego nas pessoas que tomam decisões como essa baseadas na emoção.

Eu tenho pessoas me chamando querendo se inscrever para treinar seja treinamento de obediência, reabilitação de agressão ou treinamento de filhotes, e quando eu pergunto onde eles estão adotando um cachorro, eu tenho que dizer a eles que infelizmente eles não podem trabalhar comigo porque alguns abrigos vão negar o seu pedido de adoção.

Novamente, não tenho nenhum problema com isso, afetando os negócios do Tyler ou até mesmo o meu próprio negócio. Façam o que desejem para o nosso negócio, mas tanto eu como o Tyler somos muito apaixonados por ajudar cães e especialmente cães com problemas comportamentais ou problemas agressivos. Considerando que já fiz  mais reabilitações de cães reativos e agressivos do que qualquer outra pessoa na Nova Escócia, você pensaria que esses formuladores de políticas estariam tornando mais fácil, não mais difícil o processo de adoção com nossa ajuda, se eles honestamente tivessem o melhor interesse dos cães no coração.

É realmente muito repugnante que os cães estejam sentados em abrigos neste exato momento, tendo negada a adoção por causa de uma escolha em veterinários ou treinadores de cães. O ego é uma coisa terrível quando supera uma pessoa que detém o poder de fazer mudanças para os cães. Tyler e eu temos centenas de depoimentos e vídeos surpreendentes para provar como mudamos positivamente a vida dos cães todos os dias. Sem mencionar milhares de clientes e cães felizes. Meu estômago está gravemente doente.

Recentemente, um amigo meu me ligou de um abrigo local e queria montar algum treinamento para filhotes porque eles estavam adotando um filhote e o abrigo torna obrigatório que alguns cães tenham treinamento com um treinador aprovado (somente positivo). Infelizmente eu tive que dizer a eles para não usarem o meu nome, pois não estou nos bons livros com esse abrigo sem motivo. Eles estavam incrivelmente furiosos com a situação e relutantemente assinaram outro programa de treinadores por causa da intimidação. Eles quase não adotaram o filhote porque ficaram indignados. O que torna essa situação tão perturbadora é que meus programas de filhotes são programas baseados em treinamento de alimentos / marcadores. A situação fica mais interessante, pois vários dos funcionários desse abrigo são meus clientes que não contaram à gerência por medo de serem demitidos.

Vários meses atrás, eu tinha uma senhora e seu marido em minhas instalações para uma avaliação. Quando a senhora estava andando na minha calçada, seu cachorro estava tão mal na coleira que ele realmente puxou a senhora ao entrar em minha academia e ela caiu de joelhos e deixou cair a guia. Depois que o marido dela, carinhosamente, ajudou a buscá-la, foi trazido à minha atenção que ela estava grávida de cinco meses. Eu perguntei ao casal quando eles andaram pela última vez com o cachorro, eles responderam “meses atrás, a última vez que eu a acompanhei ela tirou a coleira da minha mão, atacou outro cachorro e no processo me puxou para o chão.”

Vendo a gravidade da situação, perguntei-lhe como ela se sentiria sobre o uso de um colar de pinos (prong colar) em seu cão. Se você não estiver familiarizado com o colar da garra, é um colar que imita a mordida de um cão mãe e pode ser uma ferramenta incrível para cães com problemas de puxar. Ela me disse que trabalha em um abrigo local e não estaria disposta a usar um colar de pinos em seu cachorro por qualquer motivo, porque estava preocupada com o que a outra equipe diria. Perguntei se ela havia tentado outras técnicas ou ferramentas. Ela me disse que havia tentado muitas outras ferramentas com resultados muito limitados. Ela me disse que não estava disposta a usar uma gentle leader em seu cachorro porque sentia que seu cão não gostava de andar com ele. Eu perguntei se ela estaria disposta a me dar cinco minutos de seu tempo com o cachorro. Ela e o marido estavam relutantes em permitir que eu usasse uma prong collar no cachorro deles. Eles concordaram. Em cinco minutos, pude andar com o cachorro na coleira e sem problemas. (Sem correções pelo caminho). Eu entreguei a coleira ao marido primeiro e ele observou como a ferramenta era incrivelmente eficaz, como o cão ainda estava feliz e como o cão não estava sendo ferido no processo. A esposa foi a próxima, ela também foi capaz de passear com o cachorro sem nenhum problema. Ela estava menos entusiasmada.

Ao voltar para a instalação, sugeri usar essa ferramenta para andar porque estava preocupado com a segurança do feto que ela estava carregando. Eu fiz uma pergunta muito objetiva. ”Seu cão foi prejudicado nos últimos cinco minutos que usamos a prong collar? " Ela disse não". Perguntei por que ela estava relutante se fosse esse o caso. Sua honestidade me surpreendeu. Ela estava relutante porque por dois motivos: 1: Ela não queria que o pessoal do abrigo descobrisse. 2: Ela achava que um colar de fivela normal seria a ferramenta mais carinhosa para se andar com seu cachorro. Eu olhei nos olhos deles e disse a eles que estavam colocando em risco a vida de seu filho por causa de seus egos. Eles saíram das minhas instalações para nunca mais serem vistos.

Cerca de um ano atrás eu estava andando em um parque local com meus cães sem coleira. Eu conheci uma senhora com um filhote de cachorro golden retriever jovem que tinha nove meses de idade no momento. Enquanto caminhávamos juntos com nossos cães, ela correu em direção ao cachorro e começou a gritar "não, não, não, não, não!". Ela pegou o cachorro e tirou algo da boca do cachorro. Ela então deixou seu cão sair da coleira mais uma vez quando ela começou a me contar sobre alguns dos problemas que ela estava tendo com esse cachorro. Aos nove meses de idade, este cão já havia feito duas cirurgias muito perigosas para extrair objetos grandes do estômago. Cada cirurgia custou US $ 3.000.

Sugeri-lhe que evitasse que isso acontecesse novamente ou utilizasse algum treinamento para impedir que seu cachorro comesse objetos enquanto estivesse caminhando. Infelizmente ela ignorou o conselho como se soubesse melhor que eu. Seu próximo comentário absolutamente me surpreendeu. "Isso só acontece uma vez a cada poucos meses" Ela disse. Eu disse a ela que não estava preocupada com o fato de que ela já pagou US $ 6.000 para tirar objetos do estômago de seu cão. No entanto, eu estava preocupado porque seu cachorro poderia ter morrido no processo já que tais cirurgias são extremamente perigosas e sempre que um cão é colocado sob anestesia, ele tem uma chance de não acordar. Mais uma vez ela ignorou a informação como se soubesse melhor do que eu. Ela disse que não estava interessada em dedicar tempo em treinamento, então sugeri que ela mantivesse seu cão na coleira para que isso não acontecesse novamente. Mais uma vez ela ignorou meu conselho.

As histórias acima podem parecer um pouco extremas. Infelizmente, ao refletir, tenho inúmeras histórias como essas. As pessoas estão decidindo que a liberdade de um cão de fazer o que ele quer é mais benéfica do que a segurança da vida do mesmo ou da vida de uma pessoa. Isto não é um reflexo dos treinadores da escola do puramente positivo.

Por favor, não veja isso como um ataque, porque absolutamente não é. No entanto, é um alerta para as pessoas que não querem restringir a liberdade de um cão para salvar sua vida. A segurança de um feto está sendo posta em risco por causa do ego dos pais. E os cães estão sentados em abrigos sem casas neste natal porque os adotantes em potencial podem usar um treinador ou veterinário com o qual uma pessoa em uma posição de poder não concorda. Que alguém que esteja lendo este blog defenda a segurança da família, a segurança de cães e os cães que esperam por lares na América do Norte.

Para assistir uma entrevista com Ted, veja o link a seguir!