5 Práticas de convívio equilibrado com cães

O conceito de equilíbrio no convívio com cães parece ser ainda um daqueles mistérios a serem devidamente desvendados, sem uma definição clara e com uma teoria muito abstrata. Recentemente tenho notado que falta ainda bastante esclarecimento sobre esse tema, por isso resolvi montar essa pequena lista de práticas que podem ajudar a todos a conquistar o tão sonhado convívio equilibrado com seus cães.

Antes de irmos direto para a lista, vamos levar em consideração o significado da palavra equilíbrio. No nosso querido dicionário Aurélio, temos as seguintes definições;

Significado de Equilíbrio

1.      Estado de um corpo que se mantém, ainda que solicitado ou impelido por forças opostas. Veja como essa definição está diretamente relacionada a habilidade de controlar impulsos.

2.     Igualdade das forças de dois corpos que obram um contra o outro. No convívio com cães, nós somos um corpo, e os cães são outro corpo, que tendo igualmente suas necessidades supridas, chegam no equilíbrio.

3.     Igualdade. O reconhecimento de humanos como espécie, e cães como outra espécie, identifica cada um como indivíduo e abre caminho para o esclarecimento sobre as regras de convívio que funcionam num ambiente com ambos, sendo respeitados igualmente por quem são.

4.     Boa inteligência, harmonia (dentro de um partido, entre partidos diferentes, entre nações, etc.). O uso do nosso intelecto para orientar e educar os cães, criando harmonia no contexto de vida em grupo, principalmente entre espécies diversas.

5.     Perder o equilíbrio: cair. A simples definição de consequência quando se perde o equilíbrio é cair, ou seja, na esfera de relacionamento com os cães seria ver o inverso, que é o caos.

 

Agora que sabemos o conceito da palavra equilíbrio, e como podemos relacioná-la no contexto de convívio com os cães, vamos ver as 5 práticas que podem criar esse equilíbrio na sua vida com seu cão.

 

1.      Identifique e reconheça as suas características como indivíduo: O primeiro passo para uma vida equilibrada é saber quem somos, o que queremos e precisamos, e até aonde estamos dispostos a ir para conquistar nossos objetivos. Se você é uma pessoa determinada, disposta, ativa, extrovertida, segura ou se você tem pouca determinação, menos disposição, mais insegurança, mais medo e menos iniciativa, tudo isso tem um impacto direto na sua relação com seu cão.  A sua postura e sua forma de ver a vida em geral, vão determinar como seu cão se comporta com você. Seja honesto com você mesmo, reconheça sua falhas e fraquezas e trabalhe nelas. Todos nós podemos nos tornar versões melhores de nós mesmos, e quando fazemos isso, ganhamos mais clareza e poder de ação. Defina o que, e aonde você quer melhorar, e faça acontecer, atue, caminhe nessa nova direção. Não basta teorizar e pensar no que podia ser melhor, é preciso botar em prática seu plano para ter resultados.  Quando investimos no nosso progresso e crescimento como indivíduos, nos tornamos melhores humanos para nossos cães.

2.     Avalie quem é o seu cão: Nós temos uma tendência natural a projetar nossas caraterísticas pessoais nos nossos cachorros, reconhecendo neles o que temos em nós mesmos. Apesar dos cães terem a incrível capacidade de adaptação ao convívio humano, eles também são indivíduos e tem as suas próprias características. Alguns cães são mais ativos pela manhã, outros mais a tarde e outros o dia todo. Alguns cães são mais serenos e tranquilos e gostam de ambientes calmos, outros florescem em ambientes em grupos. Alguns cães gostam de brincadeiras, outros preferem apenas nossa companhia. Cada um deles vai mostrar suas características nos dando a oportunidade de criar uma rotina adequada, porém, não confundam características individuais com hábitos.  Características individuais são elementos de personalidade e hábitos são práticas diárias, ou seja, não se muda o indivíduo, mas sim os seus hábitos. Saber quem é seu cão e identificar com clareza sua personalidade é a chave para criar o equilíbrio no convívio doméstico e social.

3.     Defina uma rotina diária adequada: Agora que já identificamos você e seu cão como indivíduos, vamos criar uma rotina adequada para suprir as necessidades de ambos. Nesse ponto, existe uma grande confusão de percepção já que tendemos a falar apenas das necessidades dos cães, e esquecemos de citar as nossas como seres humanos, participantes ativos dessa relação. A rotina diária deve acomodar os dois lados, ou seja, devemos ser realistas e justos para não desequilibrar a balança. A rotina ideal deve conter atividades físicas para ambos (exemplo: uma boa caminhada, um passeio na praia, uma corrida, ou uma volta no parque juntos), desafios psicológicos para ambos (exemplo: treinos de controle de impulsos para os cães, treinos de respeito de espaço para os cães, treinos de duração para os cães, e para nós seria, ler um livro, estudar sobre um novo assunto, aprender uma nova língua, escrever uma redação ou texto sobre um tema interessante) e momentos de afeto para ambos (exemplo: alimentação como motivação para os cães, carinho como consequência positiva para os cães, um dia de piscina para os cães,  e para nós seria, um encontro com os amigos, uma manhã na piscina, uma visita à família, uma comemoração com a pessoa amada). Veja que quando levamos em consideração cada parte (humano e cão) como indivíduo, vemos que a definição da rotina difere em muitos pontos, por isso,  é importante definir as atividades diárias otimizando o tempo para acomodar o que cada parte precisa. Lembre que o equilíbrio é satisfação das duas partes, isso inclui você!

4.     Defina regras e seja consistente: Um convívio equilibrado é o resultado de uma série de escolhas e práticas diárias, ou seja, não tem data de expiração. O que você deseja é mudança, e pra isso é preciso ser consistente ao longo da vida, sem desculpas.  As regras de convívio doméstico e social com cães precisam ser claras, por isso defina como você quer viver com seu cão, e faça dessa ideia a sua realidade, sem negociações. Uma rotina consistente precisa do elemento disciplina, principalmente para nós humanos. Nós tendemos a perder o foco, deixar de lado as obrigações, faltar com nossos compromissos e criar justificativas para não fazer o que devemos. Os cães, por outro lado, são mais consistentes, ou seja, seus hábitos são criados com muita rapidez e eles seguem essa prática diariamente, sem falhas ou questionamentos. Então veja que a definição de regras só facilita a vida do seu cachorro, mas cria para você mais obrigações e compromissos, por isso, se policie e veja aonde você está falhando. Seu cão vai responder de acordo, assim que você deixar clara as regras, os limites, as motivações e as consequências.  Uma vida equilibrada precisa de direção, de objetivo de foco, e nós temos o intelecto para desenhar esse caminho de forma que os cães entendam e sigam nossas orientações.

5.     Nunca é tarde para recomeçar: Se, em algum momento, o equilíbrio se perdeu, a motivação acabou e caos se estabeleceu, entenda que nunca é tarde demais para recomeçar. Avalie o passado, veja aonde você errou, refaça seu plano, ajuste as suas prioridades e recomece. Os cães não se prendem ao passado e não levam nada para o lado pessoal, eles entendem o que acontece naquele momento e continuam seguindo a vida, sempre dispostos a se adaptar a novas mudanças desde que exista uma boa orientação e clareza na comunicação. Todos estamos sujeitos a passar por mudanças em nossas vidas como a perda de um emprego, uma separação, uma morte na família ou outras eventualidades, mas todos temos a capacidade de superar obstáculos e reconstruir nossos ideias. A iniciativa e a vontade vão definir os seus resultados, que muitas vezes podem não acontecer no seu tempo desejado, mas vão se materializar se você se dedicar todos os dias ao que você realmente quer. Persevere, siga em frente, e tenha um plano, assim você pode construir etapas e comemorar cada conquista com seu cão.

 

No final não há mágica, não há uma ou outra ferramenta ou comando que vai milagrosamente mudar sua relação com seu cão da noite para o dia. O que existe é a real intenção de mudar, de transformar, de criar uma vida equilibrada, com todos os elementos necessários para você ser mais feliz com seu cão.  Tudo que é bom requer esforço e trabalho, mas a satisfação de um resultado ideal não tem preço!